Arquivo do blog

24 de fev de 2011

LÁGRIMAS OCULTAS

 Palavras para quê!
Só me veio à memória um lindo poema
de uma  grande poeta 
da literatura portuguesa.


Lágrimas ocultas

Se me ponho a cismar em outras eras
Em que ri e cantei, em que era querida,
Parece-me que foi noutras esferas,
Parece-me que foi numa outra vida...

E a minha triste boca dolorida,
Que dantes tinha o rir das primaveras,
Esbate as linhas graves e severas
E cai num abandono de esquecida!

E fico, pensativa, olhando o vago...
Toma a brandura plácida dum lago
O meu rosto de monja de marfim...

E as lágrimas que choro, branca e calma,
Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!

Florbela Espanca

3 comentários:

  1. Cecilia Eusébio24 fevereiro, 2011

    Se cada lágrima oculta falasse, talvez não houvessem tantas!!
    Mas precisamos de tudo um pouco na vida!

    ResponderExcluir
  2. Amiga Mary, aqui estou. Tenho saudades de ti; rezo sempre por tua vida. Obrigado por tudo!

    Grande abraço, de seu amigo seminarista Felipe

    ResponderExcluir
  3. Meu Amor, não pode haver lágrimas ocultas, sabes porquê???
    Temos um Deus Maravilhoso sempre, sempre à nossa espera, seja para o que for!!
    E para além disso, tens me a mim, lol
    à distância é claro, mas à distância de uma tecla!!!!
    ihihihihihi e depois tens bons amigos, tão bons que até dão cabo de ti!!!
    ihihihhihihihiih
    Beijoca

    ResponderExcluir